Encerrado para férias




Pois é...

Agosto é o mês das férias por excelência.

E por aqui não será excepção.

Vamos fazer uma pausa para merecido descanso e retomaremos em Setembro, mais relaxadas, descansadas e cheias de ideias simples e fresquinhas.

Até lá, aproveitem para descansar e relaxar um pouco e aproveitar as coisas simples e bonitas da vida (mesmo que não estejam de férias também...) e voltamos a encontrar-nos aqui, em Setembro!


Época do tomate



É certo e sabido que economizamos muito se consumirmos as frutas e os legumes da época.
Estamos em plena época do tomate.
Por cá, se muito se consume fresco em saladas, outro tanto é também usado na panela.

Embora se possa congelar inteiro ou já arranjado para utilizações futuras, eu prefiro guardá-lo já pronto a usar.


Na panela - tomate madurinho, cebola, alho, azeite e uma folhas de louro que retirei antes de triturar, sem sal.


Uma tachada que rendeu 9 porções.

Quando é que vai fazer mais jeito?
Naqueles dias que se chega a casa mais tarde que o previsto, ou sem vontade nenhuma de fazer jantar. Se a este refogado juntarmos um frango partido em pedaços, ou uma carne picada, ou uns lombos de peixe, ou o que houver no congelador pronto a consumir, o jantar fica pronto quase sem darmos por isso.

As férias ainda não começaram, mas já estou a imaginar que irão facilitar alguns jantares no pós-férias.

Truques.
Dicas.
Simples, certo?



Decorar sem gastar (muito)

Esta moldura andava perdida cá em casa.

A cor já não combinava com a decoração por isso pintei com tinta de spray - problema número 1 resolvido.

Como tem relógio, a cozinha acaba por ser o sitio onde me faz mais sentido coloca-la.

Fui pesquisar umas imagens e com 3 impressões resolvi o problema número 2 :)



Um acerto com o x-ato e resolveu-se o tema das medidas.


Done! :)


Coloquei na moldura e já está :)
Foi só testar in loco 


Simples e muito económico. Ah, e com a vantagem que pude escolher exactamente as imagens que queria e também adicionar uma frase inspiradora! :)


TV para quem não tem tempo

Eu adoro ver televisão!

Desde miúda que tenho um certo vício na "caixa quadrada" (passava horas em frente ao televisor para grande desespero dos meus pais...), e mesmo que não esteja a ver, era hábito estar ligada só para ouvir o ruído de fundo, como uma companhia.

Tenho que admitir que o meu gosto por música tem ido suplantando esse hábito e por norma tenho o rádio ou a aparelhagem ligada. Ou então uso o Youtube na televisão para ouvir a minha playlist.

O facto é que sempre fui viciada em filmes e séries de televisão.
Mas com os miúdos nem sempre os posso ver quando são transmitidas, ou porque tem conteúdos inadequados para eles, ou porque coincidem com a hora de ir deitar os miúdos.

Além disso, tenho um outro vício, que nem sempre é compatível com ver séries: o tricot.

Por isso, tornou-se claro que para não perder as minhas séries de eleição, tinha que rentabilizar o tempo para as ver.



As tecnologias ajudaram imenso, com as box das operadoras a permitirem agendar gravações e com o sistema de poder ver programas transmitidos durante mais 7 dias, a tarefa ficou facilitada.

Além da vantagem de não perder as minhas séries, há uma outra: posso avançar e passar à frentes todos os intervalos, sempre carregados de anúncios e publicidade que sinceramente já me deixa os nervos em franja! Se cada intervalo tiver 5/10 minutos e numa série houver dois intervalos são 10 a 20 minutos que "poupo" do meu tempo, se assistir posteriormente à transmissão.
Não só "ganho" tempo, como a experiência de ver televisão torna-se mais agradável, porque não vejo publicidade.

Outra coisa que me permite é ver dois ou três episódios de seguida, se me apetecer. O que costumo fazer é reservar uma noite ou duas na semana para a tv, e nessas noites vejo as minhas séries.

Nas restantes noites aproveito para fazer outras coisas, como arrumar ou organizar coisas em casa ou ler um livro se assim me aprouver.

Assim não perco as minhas séries e vejo nas noites em que me é mais conveniente, sem publicidade irritante.

Simples!


Limpar janelas





Limpar janelas - uma tarefa chata, mas que tem de ser feita de vez em quando.
Gosto de lavá-las com um pano molhado (água e o meu detergente "maravilha"), mas acontecia frequentemente o pano vir encardido à primeira passagem, porque o que as janelas mais têm é pó.
 Acontece-vos o mesmo?
Experimentem antes aspirar.
Sem excesso de pó,  a limpeza fica mais fácil.

Mesmo quando achas que já estão a precisar ser limpas, mas não te apetece, quando fores aspirar o chão, aspira também as janelas.

Mais simples, certo?


Como fazer uma arrumação rotativa

Arrumar as especiarias sempre foi uma dor de cabeça nesta casa.

Os armários não têm a arrumação mais eficientes e ainda por cima dois deles estão reduzidos a metade por causa do tubo do exaustor. Bem pensado Sr.s construtores?! duh...

A bancada também não era opção, por isso tive que procurar alternativas engenhosas para usar o que tinha.

E foi quando vi esta solução já lá uns meses (anos?) que encontrei o que precisava.

E ainda por cima simples, querem ver como funciona?

video


E o que precisam? Isto :) Yap! Berlindes entre dois pratos :D


E funciona :) Vou fazer outra para a prateleira de cima :D


Bullet Journal para quem não tem tempo (ou jeito para embonecar cadernos)

Já vos tinha falado aqui de como o Bullet Journal é o método que encontrei para me organizar e que se adequa às minhas necessidades.

Quando comento com alguém que sigo este sistema para me organizar, é habito ouvir "ah mas eu não tenho tempo para isso..." ou "começo cheia de vontade, mas depois não consigo manter o hábito..." e principalmente "ah, mas eu não tenho jeito para o desenho..." e "acho-os muito bonitos, mas não tenho tempo a perder com desenhos e floreados..."

A nossa leitora Carmen sugeriu que falássemos um pouco sobre isto, sobre como manter um sistema que lhe permita organizar-se, para quem não tem tempo ou não é muito dada a floreados e cores.

Compreendo perfeitamente quem me diz que não tem tempo ou que não tem jeito. Ou que prefere fazer listas de tarefas...  porque de outra forma não consegue manter-se organizada.

Eu própria demorei algum tempo a encontrar um formato que se ajustasse completamente a mim. E esse formato para mim é um Bullet Journal. 


Porquê?
Porque é um sistema tão flexível quanto nós necessitamos que o seja. Porque podemos decidir o que incluir no Bullet Journal (BJ), podemos organizar da forma que melhor se adeqúe a nós.
Pode ser apenas e só páginas com coisas listadas, as que já fizemos e as que faltam fazer. Como pode ter páginas com desenhos e cheias de cor.


Eu quando criei o meu primeiro BJ a maioria das páginas consistiam em apenas e só listas de tarefas ou notas importantes e uma página destinada ao calendário.
Uma das vantagens deste sistema é que permite combinar listas de tarefas com eventos e compromissos e ter uma visão mais global do que temos para fazer, seja ele uma tarefa importante ou uma consulta a que não podemos faltar.



Mas não tem que ser forçosamente assim. Se isso não lhe for útil não vale a pena estar a fazer só porque se diz que o sistema do BJ funciona assim.
Afinal de contas, o criador do BJ diz que não há uma forma correcta de fazer um BJ, porque o importante não é o COMO se faz, mas sim o PORQUÊ: se o sistema for útil à pessoa, então não importa como ele é composto, se tem mais ou menos bonecos/desenhos, se tem esta ou aquela secção.
O que funciona para uma pessoa pode não ter qualquer utilidade para outra.

Antes de aderir ao BJ, o meu sistema de organização era bipartido: um caderno com dois separadores para listar tarefas (um separador de tarefas pessoais e outro para tarefas profissionais) e uma agenda onde apontava os compromissos.

Eu sempre fui uma pessoa de fazer listas, sempre foi assim que me organizei, quando percebi que a memória falhava... e a sensação de riscar coisas da lista é fantástica!

Sempre fiz e continuo a fazer listas para tudo: de tarefas, de aniversários, de projectos que quero fazer, de livros que quero ler, de filmes que quero ver, de locais que quero visitar.  Também tinha listas com planos semanais de refeições, numa folha à parte.

Mas antes de aderir ao BJ, isto andava tudo espalhado, cada um na sua folha, ou no seu caderno e às vezes queria encontrar a informação e não conseguia. O que foi outra vantagem do BJ, agora tenho a informação toda compilada no mesmo caderno. Quando o caderno acaba, transfiro apenas e só a informação que acho que vou necessitar.


Existem vários exemplos de pessoas que praticam o BJ de forma completamente "minimalista" porque é assim que melhor lhes serve o BJ.

Deixo-vos aqui alguns exemplos:

créditos: @decadethirty

créditos: @honeyrozes
Por isso, se não têm tempo para fazer um BJ no formato original, e apenas vos ajuda fazer listas de tarefas, porque não?!

Para isso, basta ter um caderno (do tamanho que preferirem) e uma caneta (ou até um lápis se gostarem mais) e seguir o método que melhor vos sirva.

Se acharem que até isso não funciona, também não há problema. Não somos todos iguais e não temos todos que gostar ou usar o mesmo método de organização. O importante é que o método que escolherem vos ajude mais do que complique, que vos simplifique a vida e não vos deixe com sentimentos de culpa por não terem tempo ou jeito para embonecar o vosso caderno.

Simples assim!